Entenda melhor

O Grupo Temático de Energia e Clima (GTEC) surgiu em 2015 e trabalha à luz do ODS 7 (Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos) e do ODS 13 (Ação Contra a Mudança Global do Clima), desenvolvendo atividades e projetos especialmente voltados para mitigação, adaptação e financiamento climático.

Em dezembro de 2015, o Acordo de Paris foi assinado, indicando o compromisso das nações signatárias para adotar uma economia de baixo carbono até o fim deste século, com o principal objetivo de manter o aumento da temperatura média global abaixo de 2°C. O Brasil, por meio da sua Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, sigla em inglês), se comprometeu a reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 37% até 2025 e apresentou o indicativo de redução de 43%, até 2030 (ano base 2005). Para atingir as metas nacionais e globais, o envolvimento do setor empresarial será crucial, em especial o de energia, que precisará combinar o aumento na demanda com a mitigação de suas emissões. Ao mesmo tempo, é um dos setores com maior potencial para apresentar soluções.

 

ACTION PLATFORM DO PACTO GLOBAL

 

PUBLICAÇÕES

      

Iniciativas / Projetos

Action4Climate

Entre as prioridades do Pacto Global em 2019 está o engajamento das empresas e organizações que integram a iniciativa para que tenham compromissos públicos em clima que suportem o objetivo de limitar o aumento da temperatura a 1,5°C. Com este propósito, a Rede Brasil lança o Action4Climate Brazil, um programa de projetos e ações que incluirá capacitação sobre três importantes temas: Precificação de Carbono, Science Based Targets e Adaptação. Profissionais das empresas que fazem parte da Rede Brasil poderão participar.

 

Conheça as demais ações da frente:

Adaptação às mudanças do clima: ação para aumentar a resiliência no Brasil

Este projeto é composto de duas partes complementares, porém independentes:

  • Parte 1: Cenários de Vulnerabilidade no Brasil
    • A primeira parte do programa será o levantamento de cenários de vulnerabilidades climáticas em cada região brasileira. O objetivo é suprir a lacuna de acesso a informações básicas necessárias para iniciar o processo de desenho de planos de adaptação.
  • Parte 2: Adaptação na Cadeia de Valor
    • A Rede Brasil quer ampliar as medidas de adaptação às mudanças do clima por meio do engajamento da cadeia de valor dos seus membros. Nesta parte, pequenas e médias    empresas escolhidas receberão uma consultoria para a construção de planos individuais de adaptação. Os estudos de caso serão publicados para que outras organizações utilizem esses exemplos para construir suas próprias ações. As grandes empresas poderão apadrinhar PMEs em sua cadeia de valor.

Diagnóstico do ODS 13 (Ação Contra a Mudança Global do Clima)

Entender o cenário atual é o primeiro passo para o desenvolvimento de ações consistentes de mitigação e adaptação. O objetivo geral é verificar nível de adesão das empresas participantes com relação ao atingimento das metas do ODS 13 e identificar entraves e principais lacunas nas estratégias empresariais, bem como recomendar indicadores de esforço e eficácia para monitorar os avanços relacionados às metas do ODS 13.

Adaptação no Setor de Saúde

As mudanças do clima irão impactar a saúde pública, como previsto no Plano Nacional de Adaptação. É esperado um aumento na utilização do sistema público de saúde em decorrência da ampliação de doenças relacionadas à poluição atmosférica e das alterações nas temperaturas, além dos eventos extremos, como secas ou inundações, por exemplo. O Pacto Global se propõe a investigar o papel das empresas de saúde neste cenário, identificar e monitorar os riscos potenciais e apontar as oportunidades e os principais desafios em um contexto de sobrecarga do SUS.

Integração dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Setor Elétrico Brasileiro - Fase 2

A primeira etapa do projeto gerou uma pesquisa (Integração dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Setor Elétrico Brasileiro), que mostra a aderência do setor elétrico brasileiro em relação aos ODS. Agora, na segunda etapa, a ideia é eleger os ODS prioritários e entender como as empresas trabalham com os objetivos e como se encontram em cada indicador.

Integração dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Setor Elétrico da América Latina e Caribe - Fase 1

Este projeto pretende replicar a pesquisa elaborada no Brasil chamada “Integração dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Setor Elétrico Brasileiro” para a região da América Latina e Caribe (LAC). Os principais objetivos são (1) engajar e fortalecer as Redes Locais do Pacto Global na Região LAC; (2) ampliar a visibilidade da Rede Brasil e seus membros; (3) preparar a região para possivelmente incluí-la na Fase 2 do programa (já iniciado no Brasil) e/ou construir canal para ampliação de outros projetos Brasil nos demais países LAC.

Iniciativa Empresarial em Clima

A Iniciativa Empresarial em Clima (IEC) tem como principais objetivos o alinhamento das agendas das empresas e a condução de ações conjuntas para a promoção de uma economia de baixo carbono no Brasil, com foco, atualmente, em Precificação de Carbono e Adaptação. Para fomentar as discussões no setor empresarial, a IEC realiza eventos presenciais e webinars. A Iniciativa é coordenada por cinco organizações: Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Instituto Ethos, CDP, Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGVces) e a Rede Brasil do Pacto Global, atual responsável pela secretaria. Conta ainda com as parcerias da Envolverde e da NeoMondo para ações em comunicação.

AdaptaClima – Ministério do Meio Ambiente

A Rede Brasil do Pacto Global passou a apoiar a Plataforma AdaptaClima como mobilizadora e, pela IEC, como parceira temática. No decorrer de 2016 e 2017, o Ministério do Meio Ambiente coordenou a criação da ferramenta, em um processo colaborativo, que contou com o apoio de mais de 65 organizações do Brasil e do Reino Unido. Agora, o esforço está direcionado para o setor privado, no sentido de identificar percepções a respeito e aprimorar a iniciativa.  A Adapta Clima reúne informações sobre o que vem sendo feito na área de Adaptação e permite a troca de experiências e aprendizados.

Comitê Técnico da Indústria de Baixo Carbono – Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Em 2018 a Secretaria Executiva da Rede Brasil do Pacto Global passou a integrar o Comitê Técnico da Indústria de Baixo Carbono (CTIBC) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). O Comitê tem como objetivo promover a articulação dos órgãos e entidades, públicas e privadas, para implementar, monitorar e revisar políticas públicas, iniciativas e projetos que estimulem a transição para a Indústria de Baixo Carbono no Brasil. Publicação no Diário Oficial da União.