Notícias

Plataforma Onda Verde, da Climate Ventures com apoio do Pacto Global da ONU no Brasil, é lançada na COP28

O projeto tem o objetivo de conectar empresas que buscam soluções de baixo carbono com quem as oferece

Dubai, 8 de dezembro de 2023 A Plataforma Onda Verde (POV) está oficialmente lançada, o anúncio da ativação foi feito durante side event do Pacto Global da ONU no Brasil na COP28 em Dubai, nesta sexta-feira.

Fazendo parte da programação da Blue Zone da COP28, a solução também será apresentada no dia 10/12, durante o painel “Technology and data intelligence to drive corporate collective actions to achieve Net Zero”, como case do uso de IA para conexão multissetorial voltada a soluções climáticas baseadas na ciência.

Objetivos da POV

Com versões em português, inglês e espanhol, a POV tem como objetivo tornar-se a maior curadoria de atores ofertando e demandando soluções de descarbonização da América Latina, incluindo startups, ONGs, grandes empresas, investidores e governo. Além de reunir e organizar dados, a POV vai contribuir para a aceleração de matches mais assertivos entre demandantes e ofertantes, organizando rodadas de negócios e concentrando tendências de mercado que servirão como um termômetro da economia verde no Brasil.

Histórico da solução

A ferramenta passou por alguns “estágios de amadurecimento” até este lançamento para o público geral. A iniciativa nasceu a partir do estudo A Onda Verde, publicado em 2021, que estruturou o primeiro framework de análise para a economia verde no Brasil.

Em julho de 2023, o Pacto Global da ONU no Brasil, a Climate Ventures e a Future Carbon firmaram uma parceria para somar esforços na população da ferramenta para que a Onda Verde se torne o maior banco de soluções de baixo carbono da América Latina.

Em Agosto de 2023, foi aberto o pré-cadastro na POV, que resultou em novos 493 integrantes, entre startups, grandes empresas, ONGs e demais atores. Os setores-chave de maior concentração de entrantes foram: Florestas e Uso do Solo; Indústria; Gestão de Resíduos e Agropecuária, e Sistemas Alimentares, perfazendo juntos 55% do total.

Atualmente a Plataforma conta com 850 organizações cadastradas e com estrutura para atender iniciativas de diferentes partes do mundo, pretende alcançar 5 mil participantes até 2025.

“Não há como se falar de solução da crise climática sem colocar o Net Zero como uma das pautas centrais. Precisamos encarar e cumprir as metas robustas e baseadas na ciência. A Plataforma Onda Verde vem para facilitar o caminho de encontro entre quem oferece e quem precisa de uma solução. É urgente facilitarmos a ação”, comenta Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil.

Matchmaking

Para a realização dos encontros entre contratantes, contratados, governos e investidores, a Plataforma utiliza algoritmos de ‘matchmaking’ construídos com técnicas de ‘machine learning’ que darão escala à inteligência conectiva desenvolvida pela Climate Ventures. Pretende-se preencher lacunas no mercado, conectando os atores da economia verde comprometidos com a agenda climática, e impulsionando a transição para uma economia sustentável.

“Fica cada vez mais claro que o enfrentamento da emergência climática exige um ecossistema integrado. Enxergamos a tecnologia e a inteligência de dados como grandes aliadas nesse processo de coordenação entre os atores. A Plataforma Onda Verde vem para impulsionar as conexões, a geração de negócios verdes e a ação coletiva”, pontua Daniel Contrucci, Diretor Executivo do Instituto Climate Ventures.

A POV é a ferramenta oficial de soluções de baixo carbono do Movimento Ambição Net Zero, lançado há pouco mais de um ano, dentro da estratégia Ambição 2030 do Pacto Global da ONU no Brasil. O Movimento é um chamado para que as empresas se comprometam em estabelecer metas robustas com base na ciência para reduzir as emissões de gases de efeito estufa – e com isso garantir que trabalhem com a urgência e a ambição necessárias para a transformação que o planeta precisa. O Ambição Net Zero pretende colaborar com para a redução de 2 Giga toneladas de CO2e em emissões acumuladas e tem como empresas embaixadoras a Future Carbon, Ambipar e Eletrobras.

“O caminho para o netzero é um desafio para todos os setores da economia. Todos precisarão buscar soluções e mudar os seus negócios. A plataforma Onda Verde vem exatamente para preencher a lacuna de soluções de baixo carbono para que as empresas possam reduzir suas emissões e, consequentemente, cumprir as suas metas. Poder ter em uma única plataforma as ofertas relacionadas a baixo carbono e demanda de quem precisa da tecnologia é uma solução para um grande gargalo de mercado. Estamos felizes de sermos embaixadores da plataforma”. comenta Laura Albuquerque, Head Solutions da Future Carbon Group.

Parceiros da Plataforma Onda Verde

A Plataforma Onda Verde é uma iniciativa da Climate Ventures, com a parceria estratégica do Instituto Clima e Sociedade (iCS). O Pacto Global da ONU no Brasil e a Future Carbon são embaixadores da iniciativa, que também conta com o apoio do Fundo Vale, Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), TozziniFreire Advogados, CDP, Sistema B e Latimpacto.

Programação exclusiva paralela à COP 28

Nesta sexta-feira, 8 de dezembro, o Pacto Global da ONU no Brasil promoveu em Dubai, o evento ‘Transição no Sul Global: Construindo uma Economia Net Zero’, na programação paralela à COP28, no qual, além de lançar a Plataforma Onda Verde, os Cadernos Temáticos Empresariais de Justiça Climática para os setores de energia e de construção civil e o Guia de Finanças Agro, em inglês, realizou diversos painéis, com a participação de nomes como Helder Barbalho, governador do Pará (que vai sediar a COP30); Sônia Guajajara, Ministra dos Povos Indígenas; Célia Xakriabá, deputada federal; embaixador Osmar Chohfi; Fernanda Santiago, chefe de gabinete do Ministério da Fazenda; Jorge Viana, presidente da APEX; Rachel Maia, presidente do Conselho de Administração do Pacto Global da ONU no Brasil; e a ativista climática Amanda Costa, que também integra o Comitê Jovem do Pacto Global da ONU no Brasil, debatendo temas como água, agro e finanças sustentáveis