Notícias

Pacto Global da ONU no Brasil levará pautas sobre educação, diversidade e inclusão ao 12º Fórum Global de Direitos Humanos e Empresas, em Genebra

Instituto lançará o Educa2030, 10º Movimento de sua estratégia Ambição 2030, que terá Globo e Yduqs como embaixadores, além de UNICEF e Ministério do Trabalho e Emprego entre os parceiros estratégicos  

Novembro de 2023 – A delegação que representa o Pacto Global da ONU no Brasil no 12º Fórum Global de Direitos Humanos e Empresas, de 27 a 29 de novembro, em Genebra, na Suíça, terá mais de 80 pessoas, entre representantes de empresas engajadas com direitos humanos, membros do Poder Público, da Academia e da sociedade civil. Durante o evento, a instituição promoverá sua agenda própria e exclusiva, com painéis, debates e os lançamentos do 10º Movimento da Estratégia Ambição 2030, voltado para a área de educação, e da segunda edição da Trilha de Direitos Humanos, com um termômetro que permite o autodiagnóstico do comprometimento das organizações no tema.

A participação do Pacto Global da ONU no Brasil no Fórum Global deste ano tem marcos importantes para a instituição: a programação mais extensa e diversa ao longo dos três dias, a delegação mais numerosa e a participação de alguns de seus membros na plenária de abertura do evento oficial: Lidiane Pereira Orestes Capannacci, gerente executiva de DE&I do Banco do Brasil; Fernanda Carvalho, diretora Brasil, do Fundo Global para Erradicar a Escravidão Moderna (GFMES); Deives Picáz, Conselho Jovem, Pacto Global da ONU no Brasil; Elaine Santana, gerente de Direitos Humanos e Responsabilidade Social da Braskem, Herbert Barros, Assessor Técnico do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Público e Du Migliano, CEO da 99jobs. Pela primeira vez, o Pacto Global da ONU no Brasil também financia a tradução simultânea inglês-português dos principais painéis do evento principal. 

“Ao reunir pessoas na nossa delegação com perspectivas e experiências tão complementares em Genebra, estamos convictos do alto nível das discussões que serão geradas sobre os desafios e as oportunidades da agenda não apenas no Brasil, mas também no mundo. Essa oportunidade reforça o papel do Pacto Global da ONU no país, enquanto uma plataforma que reúne o setor privado para atuar, nacionalmente, com impacto positivo e efetivo na agenda de direitos humanos e empresas”. afirma Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil, que vê o fórum como uma oportunidade única para promover um alinhamento entre diferentes categorias e interesses. “A agenda de Direitos Humanos e sua incorporação nas empresas, incluindo suas cadeias produtivas, é hoje um dos grandes desafios estratégicos das organizações no Brasil e no mundo. É papel do Pacto Global liderar essa agenda com o setor empresarial, trazendo para debates internacionais representantes de empresas, do Poder Público, da Academia e da sociedade civil”, completou ele.

A agenda do Pacto Global em Genebra inclui ainda, no dia 27, com o apoio da Ambipar Group e parceria da Azul Linhas Aéreas, da 99jobs, da Globo e do Instituto +Diversidade, a realização do painel ‘Diversidade, equidade e inclusão nas empresas: um pacto que não deixa ninguém para trás’, que debaterá a importância da agenda de diversidade e inclusão para o avanço da Agenda 2030, além da proteção e garantia dos direitos humanos em temas correlacionados, como refúgio, raça, gênero e LGBTIQAP+, e suas interseccionalidades. Também será lançada a Estratégia 2024 para a frente de Diversidade e Inclusão e as principais ações dos dois Movimentos relacionados ao tema na estratégia Ambição 2030: Raça É Prioridade e Elas Lideram 2030. 

“A nossa estratégia de Diversidade e Inclusão será ampliada e trabalhada de forma mais transversal a partir da reestruturação das nossas plataformas, no ano que vem. Teremos outras frentes de atuação, como LGBTIQAP, etarismo e PCD. Também teremos essa abordagem da transversalidade quando abordarmos os movimentos Mente em Foco, sobre saúde mental, e Salário Digno, além da devida diligência de direitos humanos. Essas questões serão transversais às plataformas, mas também serão trabalhadas individualmente no setor empresarial, para políticas públicas e para pautar a aceleração dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável)”, explica Camila Valverde, COO e diretora de Impacto do Pacto Global da ONU no Brasil.  

A Aliança pelos Direitos Humanos e Empresas (ADHE), a mais nova iniciativa conjunta do Pacto Global da ONU no Brasil, da Organização Internacional do Trabalho (“OIT”), do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (“ACNUDH”) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (“OCDE”), por meio da implementação conjunta do projeto Conduta Empresarial Responsável na América Latina e no Caribe (“CERALC”), será o destaque da programação no dia 28.  

A Aliança tem o objetivo de impulsionar a agenda de empresas e direitos humanos, implementando na prática ações em diferentes cadeias de valor, criando ferramentas, mobilizando reflexões e capacitações, além de servir de parâmetro e farol para todas as organizações e pessoas que trabalham com esta temática. Também serão apresentados os resultados da segunda edição do Termômetro de Direitos Humanos 2023, realizado pelo Pacto Global da ONU no Brasil, em parceria com a Proactiva Results, e financiado pela Petrobras, que permite o autodiagnóstico do comprometimento das organizações no tema, com desafios e oportunidades na cadeia de valor.  

E, no dia 29 de novembro, o Pacto Global da ONU no Brasil lançará o Movimento Educa 2030, tendo Globo e Yduqs como empresas embaixadoras. As companhias passam a apoiar o Pacto Global em ações com o objetivo de endereçar temas importantes da educação no país. Dentre esses objetivos, destaca-se compromisso com o aumento da escolaridade dos funcionários de suas operações, terceirizados e cadeia, a promoção da inclusão produtiva de jovens no mercado de trabalho, e desenvolvimento profissional de mulheres em carreiras STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática). A proposta é promover uma aliança com o setor empresarial, incentivando outras empresas a aderirem ao Movimento Educa2030. Através dessa aliança, o setor privado terá a oportunidade de trabalhar em prol dos desafios estratégicos da ODS 4 (educação de qualidade).  

UNICEF e Ministério do Trabalho e Emprego estão entre os parceiros estratégicos, que fornecem suporte técnico ao projeto. Este é o décimo Movimento da Estratégia Ambição 2030, um chamado do Pacto Global às corporações brasileiras para reconhecerem a urgência e a necessidade de promover ações concretas, com metas e assumindo compromissos públicos para evoluir nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pelas Nações Unidas para serem atingidos até 2030. 

Foto capa: Flávio Ferreira