Notícias

ODS na pauta do setor privado mundial

No dia 21 de setembro, cerca de 800 líderes empresariais de mais de 70 países estiveram reunidos com líderes da sociedade civil, dos governos e das Nações Unidas na UN Global Compact Leaders Summit 2017, em Nova York.

No dia 21 de setembro, cerca de 800 líderes empresariais de mais de 70 países estiveram reunidos com líderes da sociedade civil, dos governos e das Nações Unidas na UN Global Compact Leaders Summit 2017, em Nova York. Convocado durante o 72ª Assembléia Geral da ONU, o encontro teve como objetivo impulsionar ações e parcerias empresariais responsáveis rumo ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo sobre o Clima de Paris.
A Secretária-Geral Adjunta da ONU, Amina Mohammed, entregou uma mensagem especial em vídeo aos participantes do Leaders Summit, enfatizando que “para alcançar nossos objetivos, precisamos de líderes de toda a sociedade, especialmente daqueles oriundos dos negócios, para mostrar a coragem que contribui para traçar um novo curso para a humanidade”. Ela destacou ainda que “alcançar os ODS também exige colaboração”, incentivando os participantes a “realizar parcerias, inclusive com as Nações Unidas, especialmente em seus países onde as Redes Locais do Pacto Global possuem um papel importante a desempenhar”.
Com o objetivo de orientar os participantes a rejeitarem o status quo e a mentalidade conservadora nos negócios, o evento promoveu debates com líderes de diversos setores sobre os desafios e oportunidades de alcançar os Objetivos Globais. Os painelistas exploraram o papel de atores do setor privado e do poder público na proteção do planeta por meio do apoio ao Acordo de Paris.
Phumzile Mlambo-Ngcuka, Diretora-Executiva da ONU Mulheres, destacou o papel da tecnologia no avanço do ODS 5: Igualdade de Gênero. “Dos próximos 1 bilhão que estarão conectados à Internet, 75% deles devem ser mulheres e meninas. Neste momento, a lacuna entre homens e mulheres que estão se conectando está se ampliando. Temos que mudar essa tendência. As mulheres foram excluídas da Revolução Industrial. Não devemos perder a Revolução Digital”, disse.
Falando sob a perspectiva de sua própria cidade, que passou por grandes mudanças nos últimos anos,  Bill Peduto, prefeito de Pittsburgh, nos Estados Unidos, abordou como as cidades podem contribuir para o avanço dos Objetivos Globais. “Pessoas realmente inteligentes começaram a pensar sobre como o nosso futuro poderia ser diferente do nosso passado. Ao invés de oferecer uma falsa esperança e uma falsa narrativa, eles ofereceram um plano de longo prazo de como uma cidade – que teve seu coração econômico arrancado e todos diziam que havia morrido – poderia ressurgir”, observou.
Paul Polman, CEO da Unilever, delineou o papel das empresas como uma força para o bem, dizendo que “os negócios não podem ser um espectador em um sistema que o criou em primeiro lugar”. Quando perguntado o que era necessário para alcançar os Objetivos Globais, Polman disse que “na implementação dos ODS, como em qualquer processo de mudança, ocorrerão estrangulamentos, contratempos, cínicos e céticos. É preciso liderança corajosa. É daí que vem o avanço: de pessoas que entendem que colocar os interesses dos outros à frente dos seus é, na verdade, um interesse próprio”.
Seis dos dez eleitos para o Prêmio SDG Pioneers 2017 – reconhecidos por fazer um trabalho excepcional de ação para atingir os Objetivos Globais – foram agraciados durante o evento. Eles compartilharam histórias de como estão trabalhando para defender a sustentabilidade em suas empresas e mobilizar a comunidade empresarial de forma mais ampla.
A CEO e Diretora Executiva da UN Global Compact, Lise Kingo, resumiu o tema do dia como “mudança e inovação, de uma maneira muito importante”. Ela acrescentou: “É incrível ver quantas empresas estão levando em conta os Dez Princípios do Pacto Global em suas estratégias de negócio, rumo aos ODS. Todos devemos nos sentir encorajados a continuar seguindo esse caminho”.
Em um esforço para mobilizar um movimento global para a sustentabilidade, Kingo desafiou os líderes empresariais a encontrar maneiras de fazer com que todos os seus funcionários sejam  “embaixadores dos ODS”.
Novos recursos
O Leaders Summit também procurou impulsionar o setor privado a aumentar o foco de suas ações nas pessoas e no planeta, incentivando-o a desenvolver inovações e trabalhar em conjunto para medir o progresso e o impacto sobre os ODS. Com menos de 5 mil dias para o cumprimento dos Objetivos Globais até 2030, o Pacto Global da ONU lançou um novo conjunto de ferramentas e recursos para apoiar as empresas, independentemente do nível em que elas estão em sua jornada rumo à sustentabilidade.
Entre elas, destaca-se o Blueprint for Business Leadership (Plano para a Liderança dos ODS) tem como objetivo inspirar todas as empresas – independentemente do tamanho, setor ou local –  a adotar ações de liderança em apoio à conquista dos Objetivos Globais. A plataforma ilustra como cinco qualidades de liderança – ambição, colaboração, responsabilidade, consistência e intenção – r podem ser aplicadas a estratégias de negócios, modelos, produtos, cadeias de suprimentos, parcerias e operações para aumentar a barreira e criar impacto em escala. O Blueprint é uma ferramenta para qualquer empresa que esteja pronta para avançar com os princípios dos ODS e se tornar um líder.
Há também o Reporting on the SDGs (Relatando os ODS) é um guia para medir o progresso em cada um dos 17 Objetivos Globais. Desenvolvido em parceria com a Global Reporting Initiative e com o apoio da PwC, trata-se de um inventário abrangente de indicadores comprovados e ratificados para cada objetivo aceito em âmbito global. Isso representa um passo importante para a estruturação de um único mecanismo e a listagem de um conjunto de indicadores.
O Breakthrough Innovation for the SDGs (Inovação para os ODS) também lançou dois produtos demonstrando como as empresas podem empregar novos modelos de negócios e tecnologias disruptivas para acelerar o progresso dos Objetivos Globais.
Já o 2017 UN Global Compact Progress Report (Relatório de progresso do Pacto Global: Soluções empresariais para o desenvolvimento sustentável), tem como base uma pesquisa de 2017 com 9,5 mil empresas que participam do Pacto Global, monitorando pela primeira vez os ODS. Quase 2 mil empresas responderam, representando 22% dos participantes em todas as regiões e contemplando vários setores de negócios e tamanhos de empresas. O documento destaca possíveis inovações, ao lado de produtos e serviços que prometem transformar os mercados para um futuro mais sustentável, e apresenta oportunidades para um engajamento mais profundo.
O The Breakthrough Pitch (Plataforma de Passo Avançado) é um guia projetado para ajudar os profissionais da sustentabilidade a comunicar a importância dos Objetivos Globais às equipes internas e identificar oportunidades para usá-las como uma lente para estimular a inovação.
Por fim, o Breakthrough Innovation Challenge (Desafio Avançado para Inovações) reuniu lideranças de sete empresas signatárias do Pacto Global em 2016 para desafiá-los a criar soluções que empregam tecnologias disruptivas e novos modelos de negócios. As empresas participantes desenvolveram e lançaram sete soluções promissoras na Leaders Summit, cada uma com base em tecnologias disruptivas e com o potencial de enfrentar desafios urgentes em setores que vão da agricultura à energia.
*Matéria original publicada em inglês no site do UN Global Compact.