Notícias

Dados inéditos do Blue Keepers impactam mais de 130 milhões de pessoas 

A iniciativa do Pacto Global da ONU no Brasil focada no ODS 14 atua como ferramenta de planejamento e execução de ações diagnósticas e soluções por meio de parcerias entre os setores público e privado 

Julho de 2022 – Um estudo inédito, encomendado pelo Blue Keepers, projeto ligado à Plataforma de Ação pela Água e Oceano do Pacto Global da ONU no Brasil, aponta que cada brasileiro pode ser responsável por poluir os mares com 16kg de plásticos por ano. São 3,44 milhões de toneladas desse material propenso ao escape para o ambiente no país, ou 1/3 do plástico produzido em todo o Brasil corre o risco de chegar ao oceano todos os anos. 
Essas conclusões recentes da etapa de diagnóstico das potenciais fontes terrestres de poluição por resíduos plásticos do oceano repercutiram em mais de 50 veículos de imprensa, totalizando 130 milhões de pessoas alcançadas pelos resultados inéditos.  
Destaque para a editoria do Jornal Nacional no dia 28 de junho, em reportagem conduzida pelo jornalista André Trigueiro; e matérias veiculadas pelo SBT, Cultura, National Geographic, Record, CNN, EXAME e Valor Econômico. 

“Estamos na Década do Oceano e o Brasil tem e deve ter cada vez mais protagonismo no tema. As empresas são parte do problema e devem ser parte da solução. Temos um longo caminho a seguir, mas o diagnóstico trazido pelo estudo conduzido pelo Blue Keepers e o Instituto Oceanográfico da USP mostra o que precisamos fazer imediatamente, que é criar soluções não somente em áreas costeiras do Brasil. E para já”, diz Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil.  
O objetivo do Blue Keepers é mobilizar recursos e engajar empresas, governos e sociedade pelo combate à poluição crônica do oceano por resíduos sólidos, notadamente plásticos, por meio de ações preventivas e corretivas, em concordância com o ODS 14 e a Agenda 2030. A ambição é reduzir em 30% a contribuição brasileira na poluição do oceano.  
“O Blue Keepers instrumentaliza, com base em ciência, as ações e as estratégias de prevenção do lixo no mar no Brasil. Entramos num novo estágio dessa discussão, que nos possibilita atuar de forma mais estratégica. Contamos com as empresas nesse trabalho, elas são fundamentais”, conclui Carlo. OceanPact e Braskem são as atuais patrocinadoras do projeto.
Conheça mais do Blue Keepers acessando a página do projeto e no vídeo abaixo: