Mais signatárias da Rede Brasil se unem à mobilização #AceitaEstaCaneta

Mais duas empresas brasileiras aceitaram a caneta da Rede Brasil do Pacto Global e assinaram o compromisso global com o clima. As signatárias Nelm Advogados e Uxua Casa Hotel e Spa se juntam a três companhias anteriores – Malwee, Natura, Klabin – para adotar medidas de redução das emissões de Gás de Efeito Estufa (GEEs) nas suas operações, limitando em 1.5º C a temperatura no mundo. O objetivo final é que, até 2050, elas atuem numa realidade de zero emissões de carbono.

Essas empresas prometem cumprir as metas baseadas na ciência e definidas pelo Science Based Targets Initiative (SBTi), instituição que avalia de forma independente a redução de emissões de gases das indústrias – resultado da parceria entre CDP, Pacto Global, WRI e WWF. Pelo menos 87 empresas globais com valor de mercado somado em mais de US$ 2,3 trilhões anuais endossaram o compromisso.

O Pacto Global das Nações Unidas mobiliza as empresas de forma global por meio da campanha #OurOnlyFuture, apoiada pelo enviado especial das Nações Unidas para a Cúpula do Clima de 2019, Luiz Alfonso de Alba. No Brasil, a frente Action4Climate da Rede Brasil e a Alma BBDO criaram um chamado especial pelo movimento #AceitaEstaCaneta, que incentiva cidadãos a conscientizar líderes empresariais em torno desse comprometimento com o futuro.

 

Brasil: hora de agir pelo clima

Cientistas de todo o mundo alertam para graves consequências que vão afetar a humanidade e outras espécies caso o mundo não consiga controlar a tempo as emissões de GEEs. Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (ou Intergovernmental Panel on Climate Change em inglês, IPCC), cenários acima de 1,5 ºC incluem a diminuição expressiva de calotas polares e o aumento do nível do mar, situações que impactam diretamente nas políticas de saúde, crescimento econômico e segurança alimentar.

O Brasil é o sexto maior emissor de GEE no mundo, gerando mais de 1,9 milhões de toneladas de CO² apenas em 2018. Segundo dados do Sistema de Estimativas de Emissões eRemoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG), as áreas da agropecuária, de energia e de mudança do manejo da terra – que envolve desmatamentos ou áreas de reflorestamento – representam 90% dessas emissões. O país conseguiu estabilizar o quadro entre 2017 e 2018 graças ao setor elétrico, que reduziu sozinho as emissões em 5%.

Para ampliar a conscientização sobre a ação climática no Brasil, personalidades influentes como o músico Carlinhos Brown e a especialista em moda sustentável, Chiara Gadaleta, uniram-se ao movimento #AceitaEstaCaneta. Eles mostram que ainda dá tempo para evitar um cenário irreversível para a mudança do clima.  

PMEs sofrem com a pandemia, não recebem apoio, mas tentam manter empregos mesmo com a crise
Nova edição do projeto Empoderando Refugiadas será adaptada ao cenário da pandemia
174 empresas pedem retomada econômica sustentável com atenção ao clima

NOSSOS PARCEIROS

APOIADORES

Grupo Boticário
MRV