Comitê jovem

Os jovens estão na linha de frente da luta pela construção de um futuro melhor para todas as pessoas.

O Comitê Jovem do Pacto Global da ONU é composto por jovens de todo o país, que trazem diferentes vivências e experiências e contribuem para trazer representatividade, principalmente sob uma perspectiva jovem, para as decisões estratégicas do Pacto Global.

Em abril de 2022 o comitê foi apresentado ao público, durante o evento de lançamento da Ambição 2030. Na ocasião, o grupo, escolhido pelo Pacto Global da ONU no Brasil, teve a oportunidade de ler uma "Carta à Liderança" para mais de 200 CEOs presentes. O objetivo era chamá-los para a sua responsabilidade na construção de um futuro melhor no qual o planeta e as pessoas prosperem, sem deixar ninguém para trás.

Carta à Liderança

Logo

Amanda Costa

Amanda Costa é ativista climática, jovem embaixadora da ONU e em 2021 entrou para a lista #Under30 da revista Forbes. Formada em Relações Internacionais, Amanda empreende o Perifa Sustentável, é colunista da Agência Jovem de Notícias e do Um Só Planeta e foi vice-curadora do Global Shapers HUB SP, comunidade de jovens do Fórum Econômico Mundial. Entusiasta pela Agenda 2030, tem o objetivo de mobilizar jovens para construírem um mundo inclusivo, colaborativo e sustentável, promovendo a justiça climática e enfrentando o racismo ambiental. Amanda já representou parte da juventude brasileira em quatro conferências de Mudanças Climáticas da ONU, a COP23 - Alemanha (2017), COP24 - Polônia (2018), COP26 - Reino Unido (2021) e COP27 - Egito (2022), ambientes onde desenvolveu habilidades como incidência política na agenda climática e educomunicação. Ela também faz parte das redes Coalizão Negra Por Direitos, Alma Preta Jornalismo, Creators pelo Clima (Nossas), Embaixadores da Juventude da UNODC, Climate Reality Project, Engajamundo, Global Shapers Community e United People Global.

Logo

Beta Boechat

Beta Boechat, é publicitária, sócia-fundadora do Movimento Corpo Livre e da FALA. agency. Integrante do Comitê Jovem do Pacto Global da ONU e do Board Consultivo da UNESCO-SOST, é responsável por liderar e prestar consultoria para iniciativas focadas em autoestima, empreendedorismo feminino, aceitação corporal, identidade de gênero e LGBTQIAP+.

Logo

Daniel Calarco

Daniel Calarco de Oliveira, 26, é um defensor da juventude e ativista que capacita jovens em favelas de todo o Brasil. Desde sua infância, Daniel testemunhou em primeira mão como a marginalização e a exclusão impedem que comunidades como a dele quebrem os ciclos de pobreza e violência. Hoje, ele preside o Observatório Internacional da Juventude, uma organização liderada por jovens que oferece treinamento em capacitação em emprego, tecnologia e defesa dos direitos humanos para 10.000 jovens. Daniel atuou como Conselheiro Nacional da Juventude para a Presidência do Brasil e foi nomeado Jovem Líder Global pelo PNUD - Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, e é reconhecido como um Construtor da Paz Jovem pela Aliança das Civilizações das Nações Unidas. Daniel participou do programa Yale Young Global Scholars e do programa Leaders of Tomorrow do Consulado Americano no Rio e atualmente é Obama Scholar na Universidade de Columbia. Além disso, coordenou o Pacto pela Juventude da UNESCO e se formou em direito na FGV Direito Rio.

Logo

Deives Picáz

Deives Picáz, nasceu no Rio Grande do Sul, mora na cidade de Porto Alegre e tem 21 anos. Atua em suas redes sociais como influenciador digital e ativista anticapacitista. Nasceu com uma deficiência física chamada agenesia de membros, formação congênita atípica que impediu a formação do seu antebraço direito. Estudante de publicidade e propaganda da UFRGS, o jovem é um comunicador nato. Já palestrou em escola, universidade e até mesmo na CEPAC inclusiva. Aborda em suas redes sociais, assuntos sobre inclusão, diversidade, acessibilidade e representatividade. Dono de um projeto chamado “Meu corpo através dos meus olhos” que busca protagonizar pessoas com deficiência, mostrando que a deficiência é só uma característica e não um problema. Projeto este que repercutiu em sites, programas de televisão e ganhou um espaço na revista gaúcha “Bom exemplo”. Com o propósito de desconstruir preconceitos, Deives acredita que as empresas devem se responsabilizar com a inclusão, afinal, ela é um direito de todas as pessoas. Sempre pontua em suas entrevistas sobre como o olhar capacitista tira a oportunidade de milhões de PCDs, pelo simples fato de acreditarem que elas são inválidas, coitadinhas e dignas de pena. Em 2022, o jovem foi contemplado com uma das 8 cadeiras de Jovens Conselheiros do Pacto Global da ONU. E hoje, seu ativismo é para além de pessoas com deficiência, mas também, por um planeta mais sustentável e com oportunidades para as pessoas

Logo

Ivan Baron

Ivan Baron, jovem Potiguar que desde cedo teve que aprender o significado da palavra “RESISTÊNCIA”, aos 3 anos de idade teve meningite viral, doença que causou a sua Paralisia Cerebral, que apesar do nome, nunca lhe PARALISOU! Referência na luta Anticapacitista e considerado um dos embaixadores da Inclusão nessa sociedade tão excludente, ele se coloca no lugar de ensinar com afeto, carinho, mas também de maneira firme para que ninguém fique para trás!

Logo

Monique Evelle

Fundadora da Inventivos, plataforma de formação de empreendedores, Monique foi reconhecida pela Forbes como "30 under 30", Linkedin Top Voices , está entre os 50 profissionais mais criativos do Brasil pela Revista Wired e é autora do livro "Empreendedorismo Feminino: Olhar estratégico sem romantismo". Monique é jurada e mentora do Self Made Brasil, o novo reality de empreendedorismo do Sony Channel. Membro do Comitê Jovem, do Pacto Global da ONU e do Consulado dos Estados Unidos, Monique foi reconhecida como uma das maiores empreendedoras do Brasil, pela Forbes dos Estados Unidos, saiu na lista "30 under 30", do Meio&Mensagem como um dos talentos brasileiros mais promissores da comunicação, marketing e mídia, está entre os 100 empreendedores do ano na América Latina e entre as 500 personalidades mais influentes da América Latina, pela Bloomberg Línea. Monique é Alumni do International Visitor Leadership Program (IVLP), o principal programa de intercâmbio profissional do Departamento de Estado dos EUA. Atuando como Consultora de Inovação e Criatividade desenvolveu soluções para grandes empresas como Nubank, Natura, Google, UOL, Banco Votoratim, Olympikus, Ambev e outras. Foi repórter do Profissão Repórter, da Rede Globo, sendo finalista do Troféu Mulher Imprensa 2018 com a reportagem sobre Feminicídio na categoria Melhor Reportagem Especial sobre Mulheres e viajou cidades brasileiras pesquisando sobre Inovações Políticas nas Periferias pelo Instituto Update, sendo base para a série "Política: Modo de Usar", da GloboNews.

Logo

Paloma Costa

Paloma Costa é uma jovem ativista climática de Brasília, base do governo brasileiro, que é bacharel em Direito e está concluindo seus estudos em Ciências Sociais, ambos na Universidade de Brasília (UnB). Ela é conselheira jovem do Secretário-Geral António Guterres da Organização das Nações Unidas. É assessora jurídica e pesquisadora no Instituto Socioambiental, em direitos socioambientais, incluindo povos indígenas e comunidades tradicionais, sendo responsável por trazer a perspectiva da juventude para a organização. Em sua atuação, apoiou na entrega da 1ª Ação de Litígio Climático do Brasil (ADPF 760). É pesquisadora na Clínica Jurídica de Direitos Humanos - Gabinete Jurídico para a Diversidade Étnica e Cultural (JUSDIV/UnB). É membro da Coalizão de Ação Feminista pela Justiça Climática da ONU Mulheres, Conselheira Jovem do Pacto Global da ONU Brasil, conselheira da Rede de Estilo de Vida e Consciência Fashion da ONU e Conselheira da Rede de Mulheres da UE-LAC Foundation. De 2018 a 2020, coordenou o Grupo de Trabalho do Clima na organização liderada por jovens Engajamundo, época em que co-criou o EduClima - Programa de Educação Climática para Jovens, a Visão das Juventudes para o Desenvolvimento do Brasil e mobilizou a primeira greve geral pelo Clima, que deu início ao Fridays For Future Brasil. Em 2019, como membro do Abu Dhabi Youth Voices (#Super30), ao lado de 30 ativistas do clima de diferentes partes do globo, ela apoiou o Gabinete da Enviada Especial da Juventude da ONU na organização da 1ª Cúpula do Clima da Juventude da ONU. Na mesma ocasião, ela participou da abertura do Climate Action Summit, ao lado do Secretário-Geral da ONU e da ativista Greta Thunberg. Em 2020, ela representou as ONGs na 43ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU (UN Humans Rights Council), no tema Juventude e Clima. Em 2021, ao lado de 5 ativistas climáticos brasileiros, eles moveram uma Ação Jurídica contra o Governo do Brasil, tratando da “pedalada climática” apresentada na NDC brasileira de 2020, pressionando os tomadores de decisão a agir pelo clima. De 2020 a 2023, como parte do YAG, participou do Comitê Consultivo da Juventude da 1ª e 2ª edição do evento #Youth4Climate, apoiou a organização do 1º Pavilhão da Juventude na COP 27 e liderou consultas e apoiou a Juventude, especialmente da América Latina e Caribe, para participar e impulsionar as nossas prioridades nos espaços de tomada de decisão. Em 2019, foi indicada como uma das 20 mulheres que fazem a diferença no Brasil pelo UOL. Em 2020, ela foi indicada como uma das 100 latinas mais influentes no clima pela Sachamama. E em 2021, ela foi reconhecida como uma das Influenciadoras do Clima pela Época Negócios.

Logo

Raull Santiago

Empreendedor, ativista, cria da favela, influencer e pai. Raull Santiago, ajudou a fundar várias iniciativas sociais, como o Coletivo Papo Reto e o Perifaconnection, além de ser conselheiro de muitas outras, como a Anistia Internacional do Brasil e a RAPS - Rede de Ação Política e Sustentabilidade. É consultor de algumas empresas de atuação nacional, como a Ambev e sócio fundador de três startups, a BRECHAhub, Iniciativa PIPA e a Faísca Incentivos Plurais. Conhecido por seu ativismo no antirracismo, direitos humanos, clima, meio ambiente e vida na favela, viaja o país e o mundo com seus trabalhos. Foi reconhecido como uma das 50 pessoas mais criativas do Brasil pela revista WIRED, recebeu uma medalha Pedro Ernesto, maior honraria da cidade do Rio de Janeiro e o troféu JK, como influenciador digital do ano de 2023 em ações sociais.

Logo

Walelasoetxeige Suruí

Walelasoetxeige Suruí (Txai Suruí) - Ativista do Povo Paiter Suruí; Coordenadora do Movimento Juventude Indígena de RO; Coordenadora Geral na Associação de Defesa Etnoambiental - Kanindé; Conselheira Suplente no Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Rondônia; Voluntária no Engajamundo; Acadêmica de Direito; Conselheira no WWF Brasil. Conselheira do Pacto Global da ONU. Colunista na Folha de São Paulo. É uma jovem ativista do povo Paiter Suruí, fundou o movimento da Juventude Indígena de Rondônia com o intuito de articular e fortalecer os jovens indígenas do seu estado. Foi a única brasileira a falar na abertura da COP26. É coordenadora da Associação de Defesa Etnoambiental - Kanindé. Atualmente é Conselheira Suplente no Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Rondônia. Uma grande voz do ativismo climático indígena, é voluntária no Engajamundo e Conselheira no WWF-Brasil. Conselheira do Pacto Global da ONU. Colunista na Folha de São Paulo.

Acreditamos que na bagagem que essa diversidade de perspectivas e vivências traz para nós.
Para formar essa equipe, montamos um grupo diverso não só em características diversitárias e geográficas, mas também em temáticas (ativistas em edução, direitos humanos, clima, entre outros) – mulheres, pessoas negras, indígenas, pessoas com deficiência.

Os critérios de escolha envolviam reconhecida atuação em Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção, além de outras dimensões de sustentabilidade, no Brasil e/ou internacionalmente;

O respeito aos Dez Princípios do Pacto Global da Organização das Nações Unidas adotando conduta ética pautada pelo respeito aos direitos humanos e trabalho, ao meio ambiente, anticorrupção e ações que promovam objetivos sociais também foram considerados;

Acreditamos no poder da participação jovem na tomada de decisões.
Para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o mundo precisa aproveitar todo o potencial de todas as gerações. A solidariedade entre gerações é fundamental para o desenvolvimento sustentável. Devemos colaborar para promover relações e parcerias intergeracionais bem-sucedidas e equitativas para garantir que “ninguém seja deixado para trás”.

Fonte de Esperança:
O Secretário-Geral da ONU, Antonio Guterres, acredita que apesar das incertezas e dos desafios enfrentados pelo mundo, ele confia na força dos jovens para levar esperança e ajudar a promover as mudanças necessárias para o nosso planeta.

Força e Criatividade  
Características como “força, criatividade e compromisso” dos jovens são constantemente celebradas pelo chefe das Nações Unidas. António Guterres lembra, no entanto, que o grupo não pode fazer tudo sozinho e precisa de aliados para garantir que esteja sendo compreendido e incluído. Guterres incentiva a todos que garantam espaço ao grupo na construção de um “mundo inclusivo, justo e sustentável”.

Estratégia local
O grupo formado pelo Comitê Jovem atua apenas a nível nacional, no âmbito das atividades do Pacto Global da ONU no Brasil. De forma semelhante, com foco em outras iniciativas, a estratégia Jovem das Nações Unidas, batizada de Youth2030, amplia a atuação com jovens em nível global