Comitê Brasileiro do Pacto Global



Eventos da Rede Brasileira do

Pacto Global

Please enable Javascript to view this calendar.

Representantes CBPG

Publicado em 22 de julho de 2015

 

Adriana Leles, Sanasa

 

Em 2012, Adriana Leles foi convidada pela presidência da Sanasa para construir o processo de Relatório de Sustentabilidade/GRI como ferramenta de gestão de crise e prestação de contas. Isso contribuiu para levar a empresa a assumir compromissos com a sustentabilidade, tornando-se signatária do Pacto Global, da Organizational Stakeholder Program - GRI e do Instituto Ethos. Formada pela PUC Campinas e com pós-graduação em Gestão da Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa pela Unicamp, a jornalista atua na Rede Brasileira do Pacto Global nos Grupos Temáticos de Energia e Clima e Direitos Humanos e Trabalho, além de colaborar com o Movimento para a Redução de Perdas de Água.

Aline Figueiredo, Instituto Ethos

Formada em Relações Internacionais (PUC-SP), com mestrado em Administração Pública Internacional (Institut de Sciences Politiques de Paris), Aline Marsicano Figueiredo é coordenadora de Relações Institucionais do Instituto Ethos há três anos. Na entidade, ela coordena o projeto Diálogo Brasil-União Europeia. Trata-se de uma iniciativa birregional, construída em parceria com a organização alemã Fundação Friedrich Naumann. O projeto é focado em advocacy para a sustentabilidade no contexto do tratado entre Mercosul e União Europeia. Coordenou o Grupo de Trabalho Integridade do Pacto Global entre 2013 e junho de 2015.

Ana Paula Grether, Petrobras 

Economista formada pela UFRJ, com mestrados em Inovação Tecnológica e Organização Industrial (UFRJ) e em Estudos de Desenvolvimento (London School of Economics), Ana Paula Grether é consultora da Gerência de Orientações e Práticas de Responsabilidade Social da Petrobras. Entre 2006 e 2010 participou da construção da norma internacional de Responsabilidade Social (ISO 26000). Entre 2007 e 2013, foi representante do segmento indústria no conselho de stakeholder da Global Reporting Initiative (GRI). Atualmente, é membro do Grupo Temático de Direitos Humanos da Rede Brasileira do Pacto Global e integra o grupo de trabalho de responsabilidade social da Associação Internacional de Petróleo e Gás para Questões Ambientais e Sociais (IPIECA). 

 

Arthur Liacre, Anglo American

 

Arthur Liacre é diretor de Assuntos Corporativos da Anglo American, empresa que atua nos segmentos de minério de ferro, níquel, fosfatos e nióbio. É responsável pelas áreas de Relações Governamentais, Desenvolvimento Social, Relações com Comunidades, Gestão Fundiária e Comunicação Empresarial. Em 2012, a mineradora destacou-se ao ser eleita a empresa do ano em responsabilidade socioambiental pelo Guia de Sustentabilidade da revista Exame. Formado em Administração (Escola de Negócios de Paris) e Ciências Políticas (School of International and Public Affairs da Columbia University), Arthur possui vasta experiência em assessorar grandes organizações em seus relacionamentos institucionais e em ações de responsabilidade social corporativa.

Carlo Pereira, CPFL

Carlo Pereira é gerente corporativo de sustentabilidade da CPFL. O químico com mestrado em Ciências Ambientais (USP) e MBA em Sustentabilidade pela Universidade de Leuphana (Alemanha) possui uma trajetória profissional de dez anos no tema. Atuando como consultor na Alemanha, fez análise do setor de biocombustíveis na América Latina e Ásia com foco em emissões de gases estufa. Participou também da elaboração de um sistema de certificação de sustentabilidade de biomassa encomendado pelo Ministério da Agricultura local. Já nas empresas brasileiras pelas quais passou, foi responsável pela tratativa de temas vinculados a mudanças climáticas, experiência que lhe credenciou coordenar o Grupo Temático de Energia e Clima da Rede Brasileira do Pacto Global.

Carlos Rossin, PwC Brasil

Com mais de 10 anos de experiência na área socioambiental, Carlos Rossin é diretor de Sustentabilidade da PwC Brasil, onde coordena projetos nos temas de responsabilidade social corporativa, mudanças climáticas, auditoria ambiental e análise da cadeia de suprimentos.  Formado em Engenharia Civil pela Universidade de Maryland e mestrado em Administração de Empresas pela George Washington University, Rossin iniciou sua carreira na indústria da Construção Civil Americana antes de ingressar na PwC Brasil em 2001.  Certificado pelo Project Management Institute como Project Management Professional (PMP), o engenheiro vem desenvolvendo soluções voltadas à valoração socioambiental de empresas e de empreendimentos. 

 

Estaneslau Klein, Samarco 

 

Coordenador de Desenvolvimento Socioinstitucional na Samarco, Estaneslau Klein acumula 11 anos de carreira na área de sustentabilidade. O economista possui experiência em processos de desenvolvimento territorial e setorial, planejamento estratégico, licenciamento ambiental, avaliação de riscos socioambientais, investimento social, avaliação de impactos de direitos humanos, relacionamento institucional e com comunidades e avaliação de impactos socioeconômicos. Pós-graduado em Gerenciamento de Projetos e mestre em Administração, Klein já atuou em projetos nos setores florestal, siderúrgico, transporte, energia e mineração. Há três anos participa do Grupo de Trabalho de Direitos Humanos e Empresas da Rede Brasileira do Pacto Global.

Fábio Risério, Promon

 

Com 14 anos de experiência em sustentabilidade, Fábio Risério é gerente de Compliance e Responsabilidade Social do Grupo Promon. Há cinco anos no cargo, atuou em diversas ações, tais como agenda estratégica de sustentabilidade na área de negócios, gestão de stakeholders, relatório de sustentabilidade e programa de investimento social e voluntariado. Formado em Relações Públicas pela Unesp e com MBA em Gestão Estratégica Sociombiental em Infraestrutura pela USP, Risério coordena desde 2012 a Comissão de Governança do Comitê Brasileiro do Pacto Global. Também representa o Grupo Promon em ações vinculadas ao Instituto Ethos, o Pacto pela Integridade e Contra a Corrupção e o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo.

Fernando Silas, Bradesco

 

Com uma experiência acumulada de 15 anos no setor financeiro, Fernando Silas Siedschlag é o responsável pelas áreas de Planejamento Estratégico Corporativo e Sustentabilidade do Bradesco. O economista atua principalmente na preparação de respostas a Índices de Sustentabilidade, na incorporação das melhores práticas de sustentabilidade corporativa nos negócios e no acompanhamento dos compromissos voluntários e regulatórios relativos à responsabilidade socioambiental. Formado em Economia e Letras pela USP e com MBA em Finanças pela FIA (Fundação Instituto de Administração), Siedschlag ainda representa o Bradesco na Comissão de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da Febraban.

Gabriella Pita, ISAE

A jornalista, formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), trabalha há quatro anos no Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE), onde atualmente atua como coordenadora da assessoria da presidência. Gabriella Pita possui larga experiência em comunicação corporativa e em desenvolvimento de programas de capacitação em sustentabilidade para stakeholders. Entre os projetos no quais atua está o capítulo brasileiro do PRME (Princípios para Educação Executiva Responsável), movimento educacional da ONU que, no País, é presidido pelo ISAE.

Heloisa Covolan, Itaipu

 

Pós-graduada em Direitos Humanos e Empresas pela FGV, a jornalista Heloisa Covolan é, há 12 anos, coordenadora de Responsabilidade Social da Usina de Itaipu. Na Rede Brasileira do Pacto Global, foi vice-presidente de 2011 a 2014 e coordena o Grupo de Direitos Humanos e Empresas desde 2011. Possui vasta trajetória relacionada à questão de gênero e é uma das criadoras do Prêmio WEPs Brasil. Em nível internacional, Heloisa representa a Rede Brasileira nos grupos do Pacto Global em DH e em Gênero. Especialista em relatos de sustentabilidade desde 2003, quando implantou o processo na Itaipu, ela integrou grupo internacional criado por Banco Mundial e GRI em 2010 para elaborar a publicação “Incluindo a Questão de Gênero nos Relatórios de Sustentabilidade”.

Janice Dias, Petrobras 

 

Janice Dias ingressou em 2000 na Petrobras e hoje ocupa o cargo de gerente de Orientações e Práticas de Responsabilidade Social. Graduada em Relações Públicas, Janice concluiu o mestrado na UFRJ em Gestão Social (Responsabilidade Social Empresarial) e atualmente cursa doutorado na UFF em Sistemas de Gestão Sustentáveis. É membro da Força Tarefa de Governança da Rede Brasileira do Pacto Global e da Comissão de Responsabilidade Social da Associação Regional do Setor de Petróleo, Gás e Biocombustível da América Latina e Caribe (Arpel).

João Carlos Redondo, Fiesp

João Carlos Redondo é diretor do departamento de Meio Ambiente da Fiesp e gerente corporativo de Sustentabilidade da Duratex. Formado em Tecnologia da Informação, com pós-graduação em administração e marketing e MBA Executivo pelo Insper, Redondo possui experiência de 15 anos na área ambiental. Em 2003, desenvolveu o primeiro projeto de reciclagem e logística reversa de computadores do Brasil. É professor convidado do curso de MBA Governança do Laboratório para Sustentabilidade da USP (Lassu) e membro fundador do Green Building Council Brasil. Atua também como diretor de Sustentabilidade da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica). 

Jorge Soto, Braskem

Com três décadas de experiência na indústria química, Jorge Soto, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, iniciou sua trajetória atuando na melhoria dos processos industriais. O engenheiro químico, que possui doutorado em Planejamento Ambiental pela UFRJ, direcionou sua carreira para o gerenciamento das empresas, integrando gestão de qualidade com a de meio ambiente e a de segurança. Desde 2009, dedica-se à adoção da sustentabilidade na estratégia de negócios da Braskem, no setor químico e no setor empresarial como um todo. Entre 2013 e 2014, presidiu o Comitê Brasileiro do Pacto Global. Desde 2011, compõe o Grupo de Líderes em Energia e Mudanças Climáticas do Conselho Internacional de Associações da Indústria Química. 

Juliana Lopes, Amaggi

Desde 2013, Juliana Lopes lidera a recém-criada diretoria de sustentabilidade da Amaggi, empresa que atua na produção agrícola, no setor de energia, em operação portuária e transporte fluvial. Sua equipe foi responsável por algumas das mais importantes conquistas da companhia, como a certificação da Round Table on Responsible Soy (RTRS), iniciativa que promove a produção sustentável de soja, e o reconhecimento do Forest Footprint Disclosure (FFD), relatório anual que mede o impacto ambiental de commodities nas florestas. Graduada em Relações Internacionais com especialização em Responsabilidade Social e Terceiro Setor pela UFRJ, também coordena o Grupo Temático de Alimentos e Agricultura da Rede Brasileira do Pacto Global.

 

Maristela Baioni, PNUD

Bacharel em economia (Universidade de Maryland), com mestrado em Bancos de Desenvolvimento (American University) e especialização em Desenvolvimento Humano (Universidade de Los Andes), Maristela Baioni soma mais de 15 anos de experiência em cooperação técnica internacional. Desde 2008, a economista coordena a área de programas do PNUD-Brasil, que reúne um conjunto de projetos e ações cuja meta é contribuir para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do país. No campo da sustentabilidade, colabora com parceiros nacionais e internacionais na implementação de projetos nas áreas de biodiversidade, mudança global do clima, desertificação e proteção da camada de ozônio, contribuindo para o cumprimento de acordos assumidos em convenções internacionais.

Norman Arruda Filho, ISAE

Atual presidente do Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE), instituição conveniada à Fundação Getúlio Vargas, Norman Arruda Filho é um entusiasta da educação para a sustentabilidade. O executivo é membro do Comitê Brasileiro do Pacto Global desde a sua criação e já foi vice-presidente do grupo e coordenador da Força Tarefa de Educação. Doutor em Gestão Empresarial Aplicada pelo Instituto Universitário de Lisboa, integrou o grupo que criou os Princípios para Educação Empresarial Responsável (PRME) da ONU. Desde 2007, essas diretrizes norteiam a gestão de mais de 500 Escolas de Negócio do mundo todo, incluindo o ISAE. Atualmente, preside o capítulo brasileiro do PRME e é membro do Conselho Consultivo da GRI no Brasil.

Paulino Hashimoto, Whirpool 

Com mais de 20 anos de experiência profissional, Paulino Hashimoto é atualmente gerente sênior da área de Gestão de Mudança, Cultura & Valores da Whirlpool, maior fabricante mundial de eletrodomésticos. Em seu cargo, Hashimoto dá suporte a todos os processos de mudança na companhia por meio de uma metodologia própria. Em Cultura e Valores, o gerente é responsável pela disseminação e manutenção dos pilares da cultura corporativa, como arquitetura estratégica e valores corporativos. Nesse contexto, o principal foco tem sido a implementação do programa de Diversidade & Inclusão abrangendo toda a América Latina, com projetos voltados para a equidade de gênero, para a questão LGBT e para a diversidade de culturas latino-americanas, entre outros.

Paulo Pereira, Copel

Possui 18 anos de experiência no setor elétrico. Após trabalhar no planejamento, projeto e construção de grandes obras de geração e transmissão de energia iniciou seus trabalhos na área de meio ambiente. Engenheiro civil graduado na UFPR, possui especializações em gestão de negócios, gerenciamento de projetos e mestrado em gestão ambiental. Paulo Sérgio Pereira é atualmente superintendente da Coordenação de Sustentabilidade Empresarial da  Companhia Paranaense de Energia (Copel). Em seu cargo, Pereira é responsável pelos assuntos corporativos de gestão do desempenho em sustentabilidade, meio ambiente e responsabilidade social. Além de representante da Copel no Comitê Rede Brasileira do Pacto Global atua no Grupo Temático Clima e Energia.

Pedro Luiz Fernandes, Novozymes 

Com experiência de 27 anos em biotecnologia, Pedro Luiz Fernandes é o atual vice-presidente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Novozymes para a América Latina. A multinacional de origem dinamarquesa é uma das maiores no mercado mundial de enzimas. Graduado em Química pela PUC-PR, Fernandes atua com o compromisso de levar sua empresa a alcançar as metas de sustentabilidade em toda a cadeia de valor, ajudando os clientes a reduzir o impacto ambiental nas operações. Desde 2013, o químico é um dos diretores e co-fundadores da Associação Brasileira de Biotecnologia Industrial (ABBI). No Pacto Global, é membro dos Grupos Temáticos de Clima e Energia e de Alimentos e Agricultura. 

Ricardo Siqueira Campos, Fundação Dom Cabral

Ricardo Siqueira Campos é diretor executivo adjunto de Relações Institucionais da Fundação Dom Cabral, onde é responsável há 14 anos pela comunicação corporativa e captação de recursos e patrocínios. Possui dupla graduação (Comunicação Social, pela Faap, e Administração de Empresas, pela UNA/MG), especialização em Comunicação Empresarial e MBA Executivo Internacional pela FDC, entre outros cursos. Siqueira Campos atua na área de reputação e imagem vinculada à sustentabilidade, posicionando o tema de forma transversal em todas as ações da entidade. É o representante da escola de negócios no Capítulo Brasileiro do PRME (Princípios para Educação Executiva Responsável) e no Board do GRLI (Iniciativa de Liderança Globalmente Responsável).

Rosemeire Capelossa Gomes, Central Nacional Unimed

Profissional da área de saúde há 25 anos, Rosimeire Capelossa Gomes é supervisora de responsabilidade socioambiental da Central Nacional Unimed. Habilitada pela GRI (Global Reporting Initiative), é responsável pelo processo de elaboração e publicação do relatório de sustentabilidade da empresa. Atuante na área de sustentabilidade há mais de dez anos, Rosimeire possui um formação variada. É graduada em Serviço Social, com pós-graduações em Sociologia (USP) e Comunicação Social e Relações Públicas (Fundação Cásper Líbero). Fez ainda especialização em Responsabilidade Social e Sustentabilidade Empresarial, pela FGV-SP.

Sonia Favaretto, BM&FBOVESPA

Sonia Favaretto é diretora de Imprensa e Sustentabilidade da BM&FBOVESPA, primeira bolsa de valores do mundo a aderir ao Pacto Global, em 2004, e integrante do Comitê Brasileiro do Pacto Global.  A jornalista, com pós-graduação em Comunicação Empresarial pela ESPM, também é Superintendente do Instituto BM&FBOVESPA e preside o conselho deliberativo do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial). Com 20 anos de experiência em comunicação e sustentabilidade, Sonia é membro do Stakeholder Council da GRI e dos Conselhos Consultivos do Programa Empresas pelo Clima (FGV), do Carbon Disclosure Project (organização internacional focada em medir, divulgar e gerenciar informações ambientais de empresas) e do Ponto Focal da GRI Brasil.

 

   

Thiago Terada, Beraca

Thiago Terada é gerente de sustentabilidade da Beraca, fornecedora líder de matéria-prima extraída da biodiversidade brasileira para o mercado mundial de cosméticos. Graduado em Relações Internacionais pela PUC-SP, o executivo cursou na Universitá Cattolica del Sacro Cuore (Itália) um MBA na mesma área com foco em sustentabilidade. Em 2014, Thiago integrou a delegação brasileira na COP-12, na Coreia do Sul. Com base em sua experiência profissional, apresentou palestras em diversos países sobre o Protocolo de Nagoya e a posição do Brasil sobre o tema, que abrange o acesso a recursos genéticos e a repartição entre os países de seus benefícios. Já atuou também como coordenador do Grupo Temático de Água e Saneamento da Rede Brasileira do Pacto Global.

Vanessa Torres, Hospital Albert Einstein

Formada em psicologia pela PUC-SP e pós-graduada em Gestão Socioambiental pela FIA, Vanessa Torres possui experiência em vários segmentos da indústria e, mais recentemente, na área de saúde. Atualmente, é responsável pela gestão da sustentabilidade e pela área de Compliance do hospital Albert Einstein. A psicóloga é coautora do livro “Gestão Estratégica da Sustentabilidade: casos de empresas no Brasil”, lançado em 2013 (Editora Elsevier). Neste ano,  ministrou, como docente convidada, o conteúdo de sustentabilidade do MBA em Gestão de Saúde do Insper. Na Rede Brasileira do Pacto Global, atua nos Grupos Temáticos Anticorrupção e Direitos Humanos. Na Associação Nacional de Hospitais Privados, coordena o grupo de Práticas de Sustentabilidade.

Vinicius Pedote, Nestlé 

Vinicius Pedote é graduado em Engenharia de Alimentos (Unicamp) e com MBA em Conhecimento, Tecnologia e Inovação (FIA). Trabalha desde 1996 na Nestlé onde, atualmente, exerce a função de Gerente de Assuntos Públicos e Institucionais. A Nestlé, por meio do programa de responsabilidade social, promove a educação alimentar em escolas públicas para prevenir a desnutrição e a obesidade infantil. Mais de 2 milhões de jovens já foram beneficiados pela Fundação Nestlé, entidade responsável pelo programa Nestlé Nutrir Crianças Saudáveis, e da qual Vinicius é diretor. Além disso, o engenheiro é diretor da ABIA (Associação Brasileira de Indústrias da Alimentação) e membro ativo de diversas outras entidades, como a Rede Brasileira do Pacto Global.

Wagner Siqueira, Banco do Brasil  

 

Com 12 anos de experiência em sustentabilidade, Wagner Siqueira é gerente executivo da Unidade de Negócios Sociais e Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil. Ao longo dos 28 anos de trajetória no banco, foi responsável por estruturar o modelo de governança de responsabilidade socioambiental, por coordenar ?políticas voltadas para o tema, entre outras atividades. Desde 2013, é membro do conselho diretor do Caring for Climate, plataforma do Pacto Global sobre mudanças climáticas. Também faz parte do conselho do Carbon Disclosure Brasil. Matemático formado pela Universidade de Brasília, Siqueira possui especializações em Análise de Sistemas (Funcef) e Gestão Ambiental (FGF-DF), além de um mestrado em Gestão Empresarial (FGV-RJ). 

Waldemir Ival Loto, AMAGGI

Waldemir Ival Loto é presidente executivo da AMAGGI,  empresa que atua em todas as etapas da cadeia produtiva do agronegócio, desde a produção agrícola até o transporte fluvial, passando por originação, processamento de soja e comercialização de grãos, insumos, energia elétrica e operações portuárias.  Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual de Maringá, o executivo ingressou na companhia em 1989 e possui larga experiência em operações com o mercado internacional e crushing do complexo soja. Sob a sua presidência, a AMAGGI realizou importantes conquistas no campo socioambiental, tais como reconhecimento do Forest Footprint Disclorure (FFD). Em 2013, Loto fez palestra no Global Compact Leaders Summit, da ONU.

   

 


Tag's: Nenhuma tag relacionada