Notícias



Eventos da Rede Brasileira do

Pacto Global

Please enable Javascript to view this calendar.

Com sete organizações, grupo pretende contribuir com as discussões para a COP21, em Paris
Imagem: Divulgação/ Pacto Global

Rede Brasileira do Pacto Global adere às Iniciativas Empresariais em Clima

Publicado em 18 de março de 2015

A Rede Brasileira do Pacto Global passou a integrar as Iniciativas Empresariais em Clima (IEC), principal articulação de empresas brasileiras em torno do tema das mudanças climáticas. A adesão ocorreu dia 6 de março, em reunião em São Paulo, com participação de integrantes do Grupo Temático de Energia e Clima da Rede Brasileira do Pacto Global.

O objetivo será contribuir com soluções para a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 da ONU e com a implementação da plataforma Arquitetos de um Mundo Melhor, lançada em 2013 para o estímulo à formação de parcerias.  Para Carlo Linkevieius Pereira, coordenador do GT de Energia e Clima da Rede Brasileira do Pacto Global e gerente de Sustentabilidade da CPFL Energia, “problemas como o aquecimento global não serão resolvidos por empresas, governos ou ONGs, mas pela coalizão de todos eles, seja para buscar sinergias, seja para se fiscalizarem”.

A iniciativa é composta por outras seis organizações: o Fórum Clima (Instituto Ethos), a Câmara Temática de Clima (CEBDS), a Rede Clima da Indústria Brasileira (CNI), o Empresas pelo Clima (GVces/ FGV), o CDP e o Planeta Sustentável.

O próximo desafio do grupo será a preparação do Brasil para a COP21 – Conferência de Mudanças Climáticas da ONU, em Paris (em dezembro), quando o mundo espera um acordo climático capaz de limitar o aumento médio da temperatura em 2°C, além de reduzir a vulnerabilidade e aumentar a resiliência das nações para a adaptação às mudanças climáticas.

Segundo Jorge Soto, membro do Comitê Brasileiro do Pacto Global e diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, a COP21 trará enormes desafios, como a redução de 40 a 70% das emissões de gases de efeito estufa até 2050 e uma emissão líquida próxima de zero até 2100. “Mas todo desafio é também oportunidade e elas estão abertas às empresas. Como sempre, as que inovarem e participarem do processo decisório levarão vantagem. Este é um ano decisivo para isso”, ponderou.

Saiba mais sobre as Iniciativas Empresariais pelo Clima no site Planeta Sustentável.

Assista ao vídeo A última fatia do bolo, com Tasso Azevedo, que integra a série de debates Mudanças Climáticas: rumo a um novo acordo global, promovido pelo Instituto CPFL Cultura em parceria com o Planeta Sustentável e o GT de Energia e Clima da Rede Brasileira do Pacto Global.


Tag's: GT Energia e Clima Arquitetos de um mundo melhor